Pular para o conteúdo

Suma #06: O que estou fazendo para ser mais otimista?

Sinto que os acontecimentos dos últimos anos, desde a pandemia de Covid-19 e a perda de entes queridos, me tornaram uma pessoa mais cética, pessimista e excessivamente crítica.

Ser pessimista tornou minha vida pobre, não em bens materiais, mas em experiência e aprendizado. Senti isso no final de 2022, tanto que relatei parte desse problema na minha revisão anual. Além disso, tornei-me uma pessoa mais difícil de conviver, pois entrei no modo de reclamação.

Meu propósito para 2023 foi voltar a ser mais otimista em relação à minha vida e meus projetos. Continuo firme nesse propósito, embora tenha sido desafiador. Algumas coisas já começaram a mudar, principalmente na qualidade do meu trabalho e relacionamentos.
O que estou fazendo para ser mais otimista? Aqui estão algumas das minhas práticas rotineiras:

  • Voltei a ler meus livros de desenvolvimento pessoal e autoajuda, principalmente os mais voltados para a mentalidade.
  • Escuto audiolivros, palestras e podcasts com temas sobre otimismo e desenvolvimento profissional.
  • Estou evitando reclamar, mesmo que minimamente. Tem sido um grande desafio, mas estou tentando.
  • Cuido mais dos meus pensamentos e não deixo que pensamentos pessimistas tomem conta da minha mente.
  • Religião e espiritualidade: voltei a ler meus livros sobre catolicismo e espiritualidade, além de praticar oração, reflexão e gratidão diária.
  • Estou evitando qualquer tipo de atividade ou meio social onde apenas meu lado crítico e reclamão surge, assim, preservo a mim mesmo e as pessoas ao meu redor.

Uma coisa que ainda não voltei a fazer rotineiramente é a meditação. Preciso voltar, pois esse é um dos pontos importantes para manter minha mente serena.

Na revisão anual de 2023, que farei em dezembro, comentarei um pouco mais sobre os resultados dessas práticas. Por enquanto, sigo firme aqui, mantendo minha mentalidade positiva.

Como está o jardim da sua mente?

Foto de Leandro Piccini capturada no Jardim Botânico durante viagem para Curitiba em 2023.

Acabei de reler o livro “O Homem é Aquilo que Pensa” de James Allen. Inclusive, percebi que não gravei um PicciniCast sobre esse livro, farei em breve.

A citação que escolhi deste livro para esta semana é uma que gosto muito:

“Assim como o jardineiro cultiva sua terra, conservando-a livre do mato e plantando flores e frutos que lhe são necessários, assim também o homem cultiva o jardim de sua mente, arrancando todos os pensamentos maus, inúteis e impuros e cultivando, com vistas à perfeição, as flores e os frutos de pensamentos justos, úteis e puros.”

James Allen

Gosto de cuidar de plantas, acho que aprendi isso convivendo com minha avó, que cuidava de suas samambaias, avencas e rosas. Considero essa analogia de James Allen excelente para explicar como os maus pensamentos são prejudiciais para nossa mente.

A questão é que é fácil identificar em um jardim as pragas, mas como fazer isso em nossa própria mente? Passamos o dia todo sendo bombardeados por pensamentos aleatórios. Como fazer para identificar aqueles que são nocivos?

Daí a importância da metacognição, ou seja, pensar sobre a forma que estou pensando. Parece confuso, mas a ideia é essa mesma. Ter consciência dos próprios pensamentos, identificar o que Allen menciona como “pensamentos maus, inúteis e impuros”.

Parece difícil, não é? E é mesmo!

A metacognição é um exercício para a vida. Uma vida mais atenta e uma mente tranquila podem ajudar nesse processo, e a meditação se torna uma importante ferramenta para atingir esse ideal.

Há muito tempo, aprendi um exercício, não lembro se foi de um livro ou alguém que me ensinou, a prática consiste em deixar um timer para despertar em determinado tempo, por exemplo, de 30 em 30 minutos. Toda vez que ele tocar, pare um momento e reflita: “No que estou pensando agora? Isso é um bom ou mau pensamento?” Esse exercício simples ajuda você a desenvolver o hábito da metacognição.

Vale a pena conferir um livro que sempre indico por aqui, “O Poder do Agora”. Vou deixar também o episódio do PicciniCast onde comentei esse livro.

2 comentários em “Suma #06: O que estou fazendo para ser mais otimista?”

  1. Bom dia,

    Fiquei super animada em encontrar esta página, porque também eu vivo reclamando e tenho pensamentos ruminosos.

    Penso que pondo em prática os itens que falou, vou melhorar minha mente e minha rotina diária.

    Obrigada mesmo,
    Marisa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.